ALEGORIA 06
Um tributo aos protegidos de Zabelê

ALA 26
Vende-se “terra” barata

ALA 25
S.O.S. abelhas

TRIPÉ 03
Descobrimento ou “cobrimento”?

ALA 24 (VELHA GUARDA)
Devolver o que é meu?

ALA 23
Eu amo madeira

ALA 22
A luta contra a caça

ALEGORIA 05
O Canto Eterno dos Zabelês

ALA 21 (PASSISTAS)
A maldição de Mandahú

ALA 20 (BATERIA)
A piedade de Tupã

RAINHA DE BATERIA
Os trovões de Tupã

 

TRIPÉ 02
A batalha de Sangue

ALA 19 (Coreografada)
A Batalha sangrenta

ALA 18
O veneno da Maniva

ALA 17
A morte de Metara

ALEGORIA 04
O julgamento de Zabelê

ALA 16
Assembleia formada na tribo

ALA 15
A fúria do Pajé

ALA 14
Notícia de traição se espalha pelo povo

ALA 13
O ódio domina Mandahú

ALA 12
Vislumbre da proibida paixão

ALEGORIA 03
O amor proibido mais doce que o mel

ALA 11
O amor transforma espinhos em flor

2º CASAL MESTRE SALA E PORTA BANDEIRA
Encontro dos olhos de mel com os de fogo

ALA 10
Prisioneira de ideais

ALA 09
Mandahú apaixonado

ALA 08
Índia pura dos olhos de mel

ALEGORIA 02
Divisão dos povos, ódio entre as tribos

ALA 07
Índios dos olhos de sangue

ALA 06
Guerreiros matadores de gado

ALA 05
A tribo dos Pimenteiras

ALA 04
Guerreiros Amanajós

ALA 03 (BAIANAS)
As senhoras do mel

ALA 02
Amanajós, a tribo das aves

ALEGORIA 01 (ABRE ALAS)
Cenário verde de um Piauí Colonial

ALA 01
Um pedaço de verde no sertão árido

1º CASAL MESTRE SALA E PORTA BANDEIRA
O encontro de Itaim e Canindé

COMISSÃO DE FRENTE + TRIPÉ 01
Romeu e Julieta à moda Brasileira